Receba dicas grátis!

Confira as novidades do mercado imobiliário para o segundo semestre de 2016

10f

Desde 2015 a crise econômica no Brasil vem afetando vários setores, inclusive e principalmente o mercado imobiliário. Com o crédito mais restrito e maiores dificuldades financeiras, o mercado começou a experimentar uma queda inédita nos últimos anos.

Para o segundo semestre de 2016, entretanto, há algumas novidades. Algumas são evoluções das condições anteriormente muito desfavoráveis e outras são ótimas oportunidades. A seguir, confira o que terá de novo.

Queda menos acentuada no preço de imóveis

Uma tendência que provavelmente vai se manter até o começo de 2017 é a queda do preço dos imóveis de maneira geral. Como o mercado está sofrendo com um inchaço de oferta em contraste com a demanda mais baixa, o resultado é que o preço tende a cair.

Embora essa seja uma tendência desde 2015, para o segundo semestre de 2016 é esperado que a queda seja menos acentuada. Com o mercado dando sinais de retorno aos poucos, pode-se esperar que os preços tenham a tendência de não abaixar tanto quanto nos meses anteriores.

Retomada lenta do crédito

Em parte, inclusive, isso se deve à retomada parcial e lenta do crédito. Conforme a economia melhora, a taxa de juros diminui e, com isso, ter crédito para comprar imóveis volta a ser uma realidade do mercado.

A mudança prévia nas regras do financiamento também havia atrapalhado a concessão de crédito, mas com a retomada de algumas condições importantes a tendência é que os consumidores voltem a ter crédito novamente para fazer a compra.

Aumento da procura por imóveis para alugar

Porém, a retomada do crédito é uma condição que demora algum tempo para acontecer. Até que a economia esteja plenamente estabilizada e capaz de oferecer o mesmo nível de crédito novamente será necessário aguardar alguns anos.

Com isso, uma das novidades do mercado imobiliário para o segundo semestre de 2016 é o reforço da procura por imóveis para alugar. Como muitas das pessoas ou não têm os recursos necessários ou não confiam o bastante para realizar a compra, o aluguel acaba sendo a saída preferencial em um momento como esse.

Leilão de imóveis entre as novidades do mercado imobiliário

Todas essas situações juntas contribuem para uma das maiores novidades para o período: o leilão de imóveis. O motivo é muito simples: com a deterioração da economia, o número de distratos aumentou significativamente, assim como a inadimplência em relação a consórcios e financiamentos.

Com isso, mais imóveis estão indo a leilão para cobrir essas dívidas. Para quem deseja comprar, essa é uma oportunidade e tanto já que é possível encontrar imóveis com características altamente desejáveis por preços consideravelmente mais em conta.

Quem tiver recursos disponíveis no período e quiser fazer ótimos investimentos, portanto, deve considerar essa novidade como a principal delas.

Embora algumas tendências sejam evolução do que vem acontecido nos últimos meses no mercado imobiliário, a ocorrência mais frequente de leilões de imóveis é a maior novidade. Assim, há diversas opções para quem deseja aproveitar o momento adverso para fazer investimentos repletos de potencial.

Aproveite o espaço nos comentários e deixe sua opinião e suas experiências sobre o mercado imobiliário nesse período!

Adicionar comentário