Receba dicas grátis!

Edital de leilão: O que você precisar saber sobre eles

Os leilões são uma das formas de licitação previstas na legislação. Trata-se de uma modalidade de compra e venda baseada no princípio básico da maior oferta: quem oferece o valor maior leva o lote.

Como licitação, o leilão dispõe de edital, onde são definidas as regras, incluindo as condições de participação.

Leia o post e veja o que é preciso conhecer sobre o edital de leilão!

O edital de leilão é o ponto de partida

Sem o edital, o leilão não pode acontecer. Trata-se de um documento oficial divulgado previamente com todas as informações necessárias sobre o evento.

Existem pontos que são mais importantes que outros, mas o mais indicado é ler o edital completo para não ficar com dúvidas sobre nenhuma regra ou condição.

Editais costumam ser extensos e, por esse motivo, muitas pessoas não se dão ao trabalho de ler. Porém, é necessário ter cuidados com alguns pontos específicos para evitar fazer um mau negócio.

Você deve participar de um leilão com plena segurança do que está fazendo.

As informações contidas em um edital de leilão

No edital de leilão, estão informações diversas como:

  • Dados sobre o leiloeiro (pessoa, física ou jurídica, responsável por conduzir o leilão);
  • Condições de participação;
  • Formas de pagamento;
  • Informações sobre o lote;
  • Documentação necessária;
  • Formas de retirada do lote.

É preciso ficar atento a essas e outras informações, principalmente se for o primeiro leilão do qual você participará. À medida que for se tornando um participante assíduo dos leilões, você perceberá o quanto se tornará mais fácil ler e interpretar um edital.

É fundamental saber quem pode participar e como participar do leilão

É importante verificar quem, de fato, pode participar do evento. O edital de leilão contém essa informação.

Existem muitos tipos de leilões, sendo que os mais comuns são os de imóveis, veículos, obras raras e gado. Em um leilão de veículos, a participação é geralmente aberta a todas as pessoas.

Mas nem sempre será assim. Por exemplo, os leilões de sucatas são destinados somente a determinadas empresas, conforme reza a Lei nº 12.977 do governo federal.

Em geral, exigem-se documentos como comprovante de residência atualizado, cópia do CPF e cópia do documento de identidade ou da carteira de trabalho do futuro arrematante.

A disputa dos lotes

Se você ainda é iniciante, é importante se habituar a certos termos que serão utilizados no edital de leilão, como arrematante (comprador), comitente (pessoa que disponibilizou o bem para ser leiloado, como prefeitura, banco, etc.), lance mínimo (valor mínimo a partir do qual tem início a oferta do lote), incremento mínimo (valor mínimo que pode ser acrescido ao lance anterior) e assim por diante.

O lote é o conjunto de bens que são leiloados de uma só vez. Em muitos casos, trata-se somente de um bem, como na maioria dos leilões imobiliários (um imóvel corresponde a um lote).

No edital de leilão, estão contidas todas as informações sobre os lotes disputados e os valores referentes ao lance mínimo e ao incremento mínimo. Esses detalhes são fundamentais, pois sem conhecê-los devidamente, você não saberá como dar os lances.

Leilões online e presenciais

Com a internet, ficou bem mais fácil participar de leilões. Você poderá participar à distância, através de um computador, notebook ou outro dispositivo que dê acesso à internet.

O edital de leilão também explica qual será a modalidade de leilão adotada: presencial (que exige a presença física do comprador), online (somente à distância) ou simultâneo (que permite tanto a presença física quanto permite a participação virtual, cabendo ao interessado optar por uma das duas alternativas).

Agora que já sabe a importância do edital de leilão, não deixe de lê-lo, conferindo sempre os pontos mais importantes e aqueles que você tem mais dúvidas. Aproveite para deixar o seu comentário! Compartilhe sua opinião com outros leiloeiros.

Adicionar comentário