Receba dicas grátis!

A evolução do mercado de imóveis

mercado de imóveis

Na última década, o segmento imobiliário passou por momentos bons e outros mais amenos, devido ao ciclo de economia brasileira. Há alguns anos, seu crescimento foi grande e atingiu o auge do progresso.

Recentemente, porém, devido ao curso econômico do país, registrou certa desaceleração. Mas isso não é sinal de desânimo: as perspectivas para os próximos anos são boas e já apresenta sinais de recuperação intensa.

Diante desse cenário, é possível constatar que o mercado de imóveis continua em constante evolução, mesmo enfrentando algumas crises pontuais. Quer entender melhor a evolução do mercado de imóveis no Brasil dos últimos anos? Preparamos então uma linha do tempo que mostra todo o desenvolvimento do setor. Confira!

Sucesso no período pós-crise

Em 2008, os Estados Unidos passaram por uma forte crise imobiliária, a qual refletiu em todo o mundo. Quando o momento se tranquilizou, o Brasil começou a se reerguer, e o mercado de imóveis do país alavancou com razoável vigor.

Isso ocorreu porque a economia apresentou sinais de melhora e estimulou a empregabilidade, o aumento da renda e a postura do consumidor em relação à estabilidade de seu futuro. Dessa forma, as condições para investimento em um imóvel estavam em alta.

Essa conjuntura se manteve linear nos cinco anos seguintes, em que a valorização anual do mercado ficou ainda maior. O crédito para compra foi expandido e os preços se tornaram acessíveis, e apresentando menos riscos ao investidor.

Financiamento em destaque a partir de 2011

Já que as condições para aquisição de imóveis ficaram mais simples, o volume de financiamentos cresceu bastante em 2011. Com a economia estável, o índice de desempregos estava baixo e o mercado continuou bastante aquecido, exercendo melhores práticas.

Em 2013, os números do mercado de imóveis bateram até mesmo alguns recordes, apresentando resultados muito acima dos que foram atingidos nos dois anos anteriores. Porém, logo após esses acontecimentos, a economia mostrou sinais de fraqueza e o setor começou a sofrer um pouco com a situação.

Mercado de imóveis esfria, mas consegue se reerguer

Durante o ano de 2014, não houve volume expressivo no fluxo de compra e locação de imóveis. Este foi o ano da Copa do Mundo no Brasil, época em que diversas obras nas cidades-sede receberam atenção e os empreendimentos ao redor sofreram supervalorização.

A demanda se retraiu e a porcentagem de financiamentos não mostrou muitas mudanças. Em 2015, a o mercado de imóveis brasileiro ficou no olho do furacão. A economia e as incertezas políticas passaram a exercer grande influência sobre seu desempenho, aumentando juros e diminuindo o crédito.

Para reverter o cenário, as empresas passaram a oferecer promoções, descontos e lançaram menos empreendimentos. Mas depois desse susto, as melhoras começaram a aparecer novamente.

Como anda o mercado imobiliário atualmente

Hoje em dia, o mercado de imóveis está entregando boas chances para quem quer investir. A compra de um local é segura e pode ser feita através de consórcios e leilões para que o investidor não enfrente transtornos financeiros.

Além disso, a tendência é apostar em imóveis na planta e que estão em locais bastante valorizados. As condições de negociação estão mais amplas, e as imobiliárias e construtoras estão mais dispostas a adequar condições.

Portanto, se você deseja aplicar o seu dinheiro no setor, este é o momento certo! Estude sua situação financeira atual, converse com empresas, e, principalmente, faça muitas pesquisas. Com certeza você encontrará excelentes oportunidades e fará as melhores aplicações.

Você se lembra de todos esses momentos pelos quais o mercado imobiliário passou? Participe nos comentários e deixe suas considerações!

Adicionar comentário